Umidade relativa do ar atinge níveis críticos em Mato Grosso do Sul

Umidade relativa do ar atinge níveis críticos em Mato Grosso do Sul IMAGE

Mato Grosso do Sul registrou índices críticos de umidade relativa do ar durante a tarde desta quarta-feira (23). Segundo informações do meteorologista Natálio Abrão, em Miranda e Amambai os índices chegaram aos 15% e 13% respectivamente, situação considerada de pré-alerta.

Em Corumbá, município localizado na região oeste do estado, perto da fronteira com a Bolívia, o problema foi a alta temperatura. Os termômetros marcaram 35,7°C com sensação térmica de 40°C e umidade de 23%.

Porto Murtinho e São Gabriel do Oeste fecharam o dia com 21% de umidade. Sete Quedas e Ponta Porã tiveram 20%. Campo Grande e Sidrolândia, 19%. Já Três Lagoas, que fica na região leste de Mato Grosso do Sul, o índice foi de 18%. Todas essas situações são classificadas como emergenciais.

PREVISÃO

Campo Grande deve ficar encoberta por névoa seca durante todo o dia nesta quinta-feira (24) e terá céu nublado a partir do entardecer. Segundo o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia), a umidade mínima prevista para a Capital é de 35% podendo chegar a 80%. Essa situação dura até o sábado, quando há previsão de pancadas de chuva com trovoadas isoladas.

Em Sonora e Pedro Gomes, na região norte de Mato Grosso do Sul, os termômetros devem chegar aos 37°C com umidade mínima de 30%. Há previsão de chuva durante a noite para esses dois municípios.

Deve chover também em Três Lagoas e Aparecida do Taboado, na porção leste do estado, dissipando a névoa seca que deve pairar sobre a cidade no começo do dia. As temperaturas variam entre 17°C e 36°C.

O tempo vai dar uma aliviada em Corumbá, onde chove durante a tarde e noite com umidade podendo chegar aos 85%.

Já em Dourados e Sete Quedas, no sul do estado, a umidade relativa do ar oscila entre 80% e 30%, sem previsão de chuva, com névoa seca durante o dia e termômetros variando entre 14°C e 16°C.

Banner Lateral (1)
ouça online
Banner Lateral (2)