UFMS entrega projeto de readequação do Morenão ao Governo

UFMS entrega projeto de readequação do Morenão ao Governo IMAGE
Carlos Alberto de Assis representando o Governo disse que o Moreno vai ser preparado para diversos eventos Foto Saul SchrammPortal do MSCarlos Alberto de Assis, representando o Governo, disse que o Morenão vai ser preparado para diversos eventos (Foto: Saul Schramm/Portal do MS)

Todo fim de ano a novela sobre a liberação do Estádio Morenão para a disputa do Campeonato Estadual recomeça e aconteceu de novo nesta quarta-feira (6), mas desta vez com promessa de fim. Representantes do Governo do Estado e da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) se reuniram para entrega do projeto de adequação e revitalização do estádio. As obras de adequação do estádio, em conformidade com o Estatuto do Torcedor, serão executadas em caráter emergencial com previsão de conclusão para janeiro do próximo. No dia 22 começa o Campeonato Estadual e a dupla Operário e Comercial espera mandar seus jogos no local.

O projeto de reforma foi elaborado pelo engenheiro Luiz Mário Penteado, com o apoio da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros, já que diversas adequações necessárias se referem justamente à segurança do torcedor. Em relação a datas, as obras da primeira parte devem começar no fim de novembro para ser entregue no início de janeiro. Depois, após a decisão do Campeonato Estadual, no fim de abril, a segunda fase começa, aí para reforma em todos os setores, já que não há previsão de jogos no local a partir de maio.

Foi o que anunciou o secretário especial do Governo do Estado, Carlos Alberto Assis, ao receber na tarde desta terça-feira o projeto executivo da revitalização do Morenão, concluído dentro do prazo pela UFMS, com o apoio técnico da Agesul (Agência Estadual de Gestão de Planejamento). O projeto estabelece um cronograma de prioridades e etapas e a primeira intervenção a ser executada deve cumprir as exigências do Ministério Público.

Assis, que foi presidente do Comercial há alguns anos, está confiante na possibilidade de, após a conclusão das obras, o estádio ser utilizado não apenas pelo futebol. "O Morenão será uma grande arena de eventos. Vamos sediar aqui grandes jogos do Campeonato Brasileiro e também do nosso futebol, revivendo o Comerário e reacendendo a rivalidade entre os principais clubes de Campo Grande", comemorou. Segundo ele, para o Estadual, serão liberados, a princípio, entre cinco e seis mil lugares.

Elevador

O projeto de revitalização, elaborado pela UFMS, inclui obras de infraestrutura, como acessibilidade, novos banheiros, cobertura do fosso ao redor do campo e construção de um elevador na parte externa, na entrada principal do estádio, com acesso às cobertas (setor de cadeiras e arquibancadas). Também inclui reforma na parte elétrica e no sistema de prevenção a incêndios e construção de uma plataforma para cadeirantes no espaço atual do fosso.

Segundo Marcelo Miranda, diretor-presidente da Fundesporte, o valor liberado pelo Governo do Estado para a obra gira em torno de R$ 4,5 milhões."As equipes da Agesul e da Universidade Federal trabalharam com esse valor de referência. Pode haver uma variação para mais ou para menos, mas pequenas alterações". Segundo ele, o projeto prevê obras em todos os setores. "A prioridade do projeto é a parte estruturante, ficando para uma segunda etapa a parte do gramado, placar eletrônico e a instalação de cadeiras em toda a arquibancada", explicou

Banner Lateral (1)
ouça online
Banner Lateral (2)