STJ concede liberdade à filha de acusado de matar jogador em Curitiba

STJ concede liberdade à filha de acusado de matar jogador em Curitiba IMAGE

Correio Braziliense

Allana Emilly Brittes, filha de Edison Brittes (Foto: Reprodução)

A Sexta Turma do STJ (Superior Tribunal de Justiça) concedeu liberdade a Allana Emilly Brittes, filha de Edison Brittes que é suspeito de assassinar o jogador Daniel Corrêa. 


A prisão preventiva foi substituída por medidas cautelares, previstas no artigo 319 do Código de Processo Penal. A modelo estava presa desde 1º de novembro de 2018. 


A decisão foi unânime entre os cinco ministros e Allana deverá cumprir as seguintes medidas: comparecimento periódico em juízo para informar e justificar suas atividades; proibição de acesso ou frequência a determinados lugares; proibição de manter contato com os demais corréus e com qualquer pessoa relacionada aos fatos objeto da investigação e ação penal; e a proibição de ausentar-se da comarca (no caso, Curitiba) e do país.


A jovem, que estava detida na Penitenciária Feminina de Piraquara, na Região Metropolitana de Curitiba,  responde pelos crimes de fraude processual, corrupção de menores e coação no processo que investiga a morte do atleta. 


Em março, o ministro Sebastião Reis Júnior, relator do caso, negou pedido de liminar da defesa de Allana, que pedia sua liberdade. De acordo com o magistrado, à época, não era possível comprovar que a prisão era ilegal. 


Durante o voto no julgamento, foi declarado que a reclusão não se mostrava tão eficaz quanto a nova decisão de restringir parte da liberdade da mulher. 

Banner Lateral (1)
ouça online
Banner Lateral (2)