Reforma já é fato consumado e não poderá ser mais desidratada, diz Simone

Reforma já é fato consumado e não poderá ser mais desidratada, diz Simone IMAGE
Senadora Simone Tebet (MDB-MS) (Foto: Divulgação)

Para a senadora Simone Tebet (MDB-MS), presidente da CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) do Senado, a Reforma da Previdência já é fato consumado e não poderá ser mais desidratada. 


“É óbvio que queremos votar (2º turno) na semana que vem, mas se tiver de ser até o final de outubro, não tem problema, o mercado, a sociedade e o governo já sabem que a reforma traz um alívio no déficit de R$ 800 bi ao longo de 10 anos e não há possibilidade de desidratar mais essa reforma”, explicou.


Para a presidente da CCJ, o resultado da reforma foi até acima das expectativas. Ela disse que saiu satisfeita no aspecto fiscal. 


“Ninguém nunca fez uma reforma dessa grandeza, nem perto disso. O governo queria R$ 1 trilhão e saiu com R$ 800 bilhões. Eu acho que nem o governo imaginava que sairia com esse montante. Ela lembrou que a reforma tramitou por cerca de 180 dias na Câmara e 60 no Senado. Para Simone, a reforma já é fato consumado.


“Estamos falando de direitos, de preservar um mínimo para o cidadão na sua velhice e de uma economia de R$ 80 bi por ano que poderão ser usados em serviços públicos”, disse. 


Simone explicou que o governo vai deixar de gastar com a Previdência e poderá destinar o recurso para saúde, educação, segurança, obras de infraestrutura, etc. 


Ela lembrou ainda que com a possível aprovação da inclusão de Estados e Municípios na PEC paralela, haverá a diminuição do déficit fiscal desses entes em cerca de R$ 350 bilhões ao longo de 10 anos, o que vai dar os mais de R$ 1 trilhão que o governo esperava.

Banner Lateral (1)
ouça online
Banner Lateral (2)