Postos não repassam aumento da gasolina e Capital tem o 2º menor preço médio

Postos não repassam aumento da gasolina e Capital tem o 2º menor preço médio IMAGE
RICARDO CAMPOS JR.

Levantamento feito pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustível (ANP) revela que os donos dos postos de Mato Grosso do Sul retiveram boa parte do aumento de 4% no preço da gasolina imposto pela Petrobras. Sem grandes variações em relação à pesquisa anterior, Campo Grande ainda se destacou com o segundo menor preço médio entre as capitais.

O produto oscilou em torno dos R$ 4,094 entre os dias 24 e 30 de novembro na cidade, alta tímida de 0,10% em comparação com o cálculo feito entre os dias 17 e 23 do mesmo mês. Mais em conta que isso somente Macapá, que obteve R$ 3,888.

A título de comparação, Rio de Janeiro teve o preço médio mais alto, com R$ 5,023. Palmas ficou na sequência com R$ 4,800 e Rio Branco em terceiro com R$ 4,750.

Para fazer o estudo, técnicos da ANP percorreram 43 postos espalhados pela cidade. Na prática, a gasolina mais barata foi achada em uma revenda de bandeira branca (que não pertence a nenhuma rede tradicional) na Avenida Três Barras por R$ 3,98. Este valor foi o terceiro menor entre as capitais nesta semana.

Já o combustível mais caro era comercializado também em um posto de bandeira branca na avenida Manoel da Costa Lima, na Vila Ipiranga, por R$ 4,22. Podem haver locais com valores diferentes que não foram visitados pela Agência.

ESTADO

Mato Grosso do Sul teve o terceiro menor preço médio do país para a gasolina. O combustível oscilou em torno dos R$ 4,177. O resultado da conta acumula alta de 1,17% nas últimas três semanas. Entre os dias 3 e 9 de novembro, o produto no estado foi cotado em R$ 4,128.

Dos 84 postos visitados pelas equipes da ANP na semana passada, o mais caro vendia o produto por R$ 4,759 em Nova Andradina.

ETANOL

O preço médio do álcool acumula alta de 1,59% nas últimas três semanas, passando dos R$ 3,397 entre os dias 03 e 09 de novembro para R$ 3,452 entre os dias 24 e 30 do mesmo mês. Tomando por base os valores médios, a diferença entre o produto e a gasolina é de 82,64%. Para que o derivado da cana-de-açúcar compense, o resultado deveria ter sido menor que 70%.

Em Campo Grande, o etanol oscila em torno dos R$ 3,375. Houve alta de 0,27% em relação à pesquisa passada e acúmulo de 1,14% nas últimas quatro semanas.

O etanol mais em conta da Capital foi encontrado por R$ 3,199 em um posto no Centro. Já o mais caro era comercializado por R$ 3,449 em uma revendedora no Carandá Bosque I.

Banner Lateral (1)
ouça online
Banner Lateral (2)