Palmeiras se surpreende com protesto e se fecha para não dar holofote às ameaças da torcida

Palmeiras se surpreende com protesto e se fecha para não dar holofote às ameaças da torcida IMAGE

Nenhuma declaração de jogadores, membros da comissão técnica ou diretoria do Palmeiras. Foi assim que o clube optou por lidar com os protestos de alguns torcedores na porta da Academia de Futebol, antes do treinamento do último sábado, na preparação para o Dérbi.

Em silêncio na saída de Itaquera, após o empate em 1 a 1 com o Corinthians, o presidente Maurício Galiotte não deu entrevista. Felipão, que disse estar contente no comando do clube, afirmou que não daria declarações sobre o ocorrido.

Jogador com mais tempo de casa, Fernando Prass já sofreu com a ira de torcedores logo na sua chegada ao clube, em 2013. Em um protesto de uma organizada em um aeroporto em Buenos Aires, o goleiro chegou a se cortar por causa de estilhaços de uma xícara atirada contra o grupo.

– A única coisa que podemos falar é que surpreendeu. Mas nem queremos comentar isso muito porque não é legal, não faz bem. Temos de pensar no jogo e nos problemas que temos em campo. Isso aí infelizmente acontece – disse o goleiro, hoje na reserva.

Felipo preferiu no falar sobre o protesto  Foto Marcos RibolliFelipo preferiu no falar sobre o protesto  Foto Marcos Ribolli

Felipão preferiu não falar sobre o protesto — Foto: Marcos Ribolli

O Palmeiras afirmou em nota oficial que está tomando providências sobre o ocorrido. O clube deve se reunir nesta segunda-feira para discutir procedimentos a serem adotados sobre o ocorrido.

Antes das ameaças de sábado na porta da Academia, a principal organizada do Verdão já havia protestado em Fortaleza, em Mendoza e após a partida contra o Vasco, em São Paulo.

Na saída da zona mista do estádio corintiano, após o empate contra o Corinthians, o volante Bruno Henrique e o atacante Dudu reforçaram o discurso palmeirense de não dar detalhes sobre o caso.

– Esses assuntos aí eu prefiro não comentar. Prefiro falar do jogo e da partida que fizemos. Tem gente que pode falar melhor do que eu dessas coisas que a torcida fez. Meu papel é dentro de campo, procurar fazer o melhor para o Palmeiras – disse Dudu.

– Todas estas questões, nós, atletas e comissão técnica, não vamos falar sobre isso. Vamos falar do jogo, da equipe, do que estamos buscando fazer. Queremos fazer nosso trabalho, aquilo que o clube espera que a gente faça, brigando pela ponta da tabela, na Libertadores. Estamos focados só em jogar futebol – completou o capitão Bruno Henrique.

O Palmeiras folga nesta segunda-feira. A reapresentação do elenco será na terça, quando Felipão abre a preparação para a partida contra o Bahia, no domingo, às 16h, a arena alviverde.

Protesto na porta da Academia de Futebol  Foto ReproduoTwitterProtesto na porta da Academia de Futebol  Foto ReproduoTwitter

Protesto na porta da Academia de Futebol — Foto: Reprodução/Twitter

    36
    Banner Lateral (1)
    ouça online
    Banner Lateral (2)