Name pode ser defendido pela Defensoria Pública

Name pode ser defendido pela Defensoria Pública IMAGE
THIAGO GOMES

Jamil Name Filho corre o risco de ser defendido pela Defensoria Pública de Mato Grosso do  Sul, caso não indique, imediatamente, um advogado para assisti-lo no processo de inclusão no Presídio Federal, com transferência para o Rio Grande do Norte (RN).  Preso há um mês, junto com o pai, Jamil Name, ele está na penitenciária federal de Campo
Grande, aguardando remoção para o Presídio Federal de Mossoró. 

Eles estão sob investigação, suspeitos de comandarem uma organização criminosa responsável por vários delitos ocorridos em Campo Grande, inclusive, crimes de pistolagem.
Também se encontram sob custódia do sistema penitenciário federal,vinculado ao Ministério da Justiça e Segurança Pública, os policiais civis Márcio Cavalcanti e Vladenilson Olmedo, além do guarda municipal Marcelo Rios.

Rios está preso desde maio último, quando foi surpreendido com um arsenal de armas de grosso calibre que seria de propriedade de Jamil Name. As armas estavam em uma casa que seria de Name, no Bairro Monte Líbano.

O juiz Mário José Esbalqueiro Júnior, em substituição legal na 1ª Vara de Execução Penal de Campo Grande, que trata da inclusão dos Name e outros detidos no Presídio Federal, verificou que não há, no processo de transferência,  manifestação da defesa de Name Filho, por isso mandou intimar o advogado cadastrado no sistema de acompanhamento eletrônico do
Tribunal de Justiça. Mas, contatado pelo serviço cartorário, a defesa cadastrada, no caso o advogado João Vicente Freitas de Barros, teria informado não representar Name Filho.

Por conta disso, o magistrado ordenou que o preso seja intimado com urgência na Penitenciária Federal, e  que já no ato da intimação indique um advogado, ou então lhe será nomeado um defensor público, mas com fixação de honorários. 

Banner Lateral (1)
ouça online
Banner Lateral (2)