Guerrero faz jus a dispensa com gols, vira artilheiro e lidera Inter à final da Copa do Brasil

Guerrero faz jus a dispensa com gols, vira artilheiro e lidera Inter à final da Copa do Brasil IMAGE

Após ver a diretoria colorada se desdobrar em múltiplas frentes, Paolo Guerrero usou a própria voz como uma cartada final e pediu dispensa da seleção peruana a Ricardo Gareca. O centroavante queria retribuir a acolhida do Inter durante os últimos meses da suspensão por doping. E o fez com gols, no plural, para levar o clube à final da Copa do Brasil. Pior para o Cruzeiro. Nesta quarta-feira, o peruano abriu caminho com os dois primeiros gols para a vitória do Inter por 3 a 0 no Beira-Rio pelo jogo da volta da semifinal da Copa do Brasil. E deixou o campo com muito mais do que a vaga a celebrar.

Guerrero chegou a cinco gols em seis jogos e se tornou um dos artilheiros da competição. O centroavante divide a artilharia com Pipico, do Santa Cruz, e Luciano, hoje no Grêmio, mas que marcou pelo Fluminense.

Guerrero Inter x Cruzeiro  Foto ROBERTO VINCIUSESTADO CONTEDOGuerrero Inter x Cruzeiro  Foto ROBERTO VINCIUSESTADO CONTEDO

Guerrero Inter x Cruzeiro — Foto: ROBERTO VINÍCIUS/ESTADÃO CONTEÚDO

"Tinha que valer a pena" (Guerrero, sobre a dispensa da seleção peruana, ainda no intervalo)

E como valeu a pena. Além da vaga e da artilharia, o peruano colocou um ponto final – em grande estilo – ao seu maior jejum pelo Inter. Após passar em branco nos dois jogos contra o Flamengo, o centroavante vivia uma seca de cinco jogos e um total de 489 minutos.

> Guerrero pelo Inter:

  • 13 gols
  • 23 jogos
  • Média: 0,56 gol/jogo

A maré negativa perdurou até os 39 do primeiro tempo, com um gol construído com sotaque espanhol. Nico López lançou D'Alessandro dentro da área. O argentino dominou e cruzou na cabeça de Guerrero, livre na pequena área, com o trabalho de apenas empurrar para as redes.

O segundo gol foi mais plástico. Já no segundo tempo, Nico acionou o camisa 9 dentro da área com uma cavadinha. Guerrero dominou no peito e emendou de primeira, sem chances para Fábio.

– Gracas a Deus estamos na final. Agradecer muito a Deus, ao Inter, à torcida, porque a gente está fazendo um grande trabalho. O sacrifício do dia a dia, a desclassificação na Libertadores. Continuamos batalhando. Muito feliz por todos os companheiros – diz o peruano.

Banner Lateral (1)
ouça online
Banner Lateral (2)