Flamengo bate River Plate de virada e conquista LIbertadores após 38 anos

Flamengo bate River Plate de virada e conquista LIbertadores após 38 anos IMAGE
Gabigol decidiu nos minutos finais e marcou os gols da herica virada rubro-negra Foto Twitter OficialConmebolGabigol decidiu nos minutos finais e marcou os gols da heróica virada rubro-negra (Foto: Twitter Oficial/Conmebol)

O Continente volta a ser rubro-negro após 38 anos. O Flamengo, em uma virada improvável e histórica, venceu o River Plate-ARG por 2 a 1 em Lima neste sábado (23) e tomou do adversário o título da Copa Libertadores 2019. O herói do jogo foi o atacante Gabriel que justificou o apelido de Gabigol quando o time mais precisava. O Riber vencei o jogo por 1 a 0 desde o primeiro tempo e, quando até o empate parecia distante, o camisa 9 aproveitou dois erros dos argentinos para marcar aos 44 e 47 minutos do segundo tempo.

Após a conquista da América do Sul, o Flamengo vai em busca do mundo em dezembro, já que se classificou para o Mundial da Fifa, no Catar. Entre os adversários, o LIverppol-ING, coincidentemente o mesmo adversário dos cariocas no título mundial de 1981, no Japão, quando venceu por 3 a 0.

O jogo

O Estádio Monumental de Lima estava lotado para a primeira edição da Libertadores em final com jogo único. O Flamengo até começou com mais posse de bola que o River Plate, mas um erro de marcação do time brasileiro mudou o jogo. Aos 14 minutos, Nacho Fernandéz cruza rasteiro pela direita, Arão e Gerson se atrapalham e deixam a bola chegar para Borré, na marca do pênalti. O atacante bate seco, rasteiro, no contra-pé de Diego Alves, colocando o River na frente. Depois, o Rubro-Negro esbarrou na boa marcação adversária, criou pouco e não conseguiu reverter o resultado no primeiro tempo.

Depois do intervalo o Flamengo voltou mais efetivo no ataque e teve ótima chance para empatar a partida, aos 11 minutos. Bruno Henrique apareceu pela esquerda, invadiu a área e cruzou para o meio. Arrascaeta não alcançou e na sobra Gabriel chutou em cima do marcador. A bola ainda ficou limpa para Everton Ribeiro, que finalizou para boa defesa de Armani. Na sequência, o River chegou com perigo em cruzamento rasteiro de Suárez e quase ampliou no chute de Ignacio Fernández.

Pelos pés de Diego, o Rubro-Negro passou a encontrar os espaços no ataque, mas sem conseguir ser efetivo. Quando chegar à prorrogação parecia difícil, Gabigol entrou em ação. Já aos 43 minutos, o Flamengo recuperou a bola em um erro de Pratto no ataque e Bruno Henrique, próximo à área, achou Arrascaeta, que cruzou na medida para Gabriel deixar tudo igual.

Se o empate naquele momento era motivo de festa para os flamenguistas nas arquibancadas do Monumental, a improvável virada aconteceu. Nos acréscimos, em um chute longo ao ataque, o zagueiro Pinola se atrapalhou com o companheiro de zaga e abola sobrou para Gabriel, na entrada da área, bater firme para fazer 2 a 1 e decretar o título rubro-negro. Depois, Palacios e Gabriel ainda foram expulsos, o que não fazia mais diferença. A taça tinha novo dono!

Banner Lateral (1)
ouça online
Banner Lateral (2)