Fato ou fake? Checamos algumas das frases mais ditas (e polêmicas) sobre a Arena Corinthians

Fato ou fake? Checamos algumas das frases mais ditas (e polêmicas) sobre a Arena Corinthians IMAGE
Fato ou fake Checamos algumas das frases mais ditas e polmicas sobre a Arena Corinthians
Marcos Ribolli

A Arena Corinthians foi inaugurada em 2014, mas até hoje desperta dúvidas e debates entre torcedores do Timão e os chamados "antis", torcedores de outros clubes.

Seja num churrasco com os amigos ou em algum grupo de WhatsApp, você já deve ter ouvido afirmações como "o estádio foi um presente do Lula ao Corinthians" ou "a Arena foi construída com dinheiro público".

Porém, o que é verdade e o que é mentira quando o assunto é a casa corintiana em Itaquera? Em tempos em que as fake news (termo em inglês para notícias falsas) são propagadas aos montes, o GloboEsporte.com checou o que tem sido dito por aí sobre a Arena Corinthians

Lula ajudou a viabilizar a obra

Fato.

Não é segredo para ninguém que o ex-presidente da república Luiz Inácio Lula da Silva é torcedor do Corinthians e funcionou como uma ponte entre o Timão e a Odebrecht, empreiteira responsável pela construção da Arena.

Em 2011, em entrevista à Revista Época, Andrés Sanchez, presidente do Corinthians, admitiu a participação de Lula nas reuniões que selaram o acordo financeiro entre a construtora e o clube.

– A parte financeira ninguém mexeu. Só eu, Lula e o Emílio Odebrecht (presidente do Conselho de Administração da Odebrecht e pai de Marcelo Odebrecht, preso na operação Lava-Jato) – disse Andrés, em 2011.

– Não vai ficar feio para ninguém (quando a história for a público). Vai ficar, talvez, não imoral, mas difícil para o Lula – completou.

Marcelo Odebrecht, que de 2008 a 2015 presidiu a construtora, também falou sobre isso em sua delação premiada, em 2017. Alvo da Operação Lava Jato, o ex-executivo da empreiteira segue preso, assim como Lula.

– Esse assunto, como ele nasceu? É meio que um pedido de Lula para o meu pai: “Ajude o Corinthians a construir um estádio privado”. Só isso. Nesse assunto eu não me envolvi, mas começamos a tentar ajudar o Corinthians a fazer o estádio, que na época era R$ 300 ou R$ 400 milhões – disse Marcelo.

Mas, se você já ouviu que o ex-presidente deu a Arena de presente para o Corinthians, isso é fake. Como você já deve ter ouvido e lido diversas vezes no noticiário, o Timão tem uma dívida e, apesar de dificuldades, está pagando pelo estádio.

A Arena foi construída com dinheiro público

Essa essa é uma afirmação clássica, que você já deve ter ouvido dezenas de vezes, não é mesmo? Mas ela é... Fake!

Não houve aporte de dinheiro público diretamente para a construção da Arena. O que o clube conseguiu foi um empréstimo de R$ 400 milhões junto à Caixa e ao BNDES. Isso não foi uma exclusividade do Timão. Outros estádios construídos ou reformados para a Copa do Mundo de 2014 também contaram com financiamento do programa ProCopa Arenas. São eles:

  • Mané Garrincha (Brasília)
  • Maracanã (Rio de Janeiro)
  • Arena da Amazônia (Manaus)
  • Arena Pantanal (Cuiabá)
  • Castelão (Fortaleza)
  • Arena da Baixada (Curitiba)
  • Arena Fonte Nova (Salvador)
  • Arena das Dunas (Natal)
  • Beira-Rio (Porto Alegre)
  • Arena Pernambuco (Recife)

Este financiamento contou com taxas e condições de pagamento diferenciadas, para permitir que o Mundial fosse realizado no Brasil.

De acordo com o Corinthians, já foram pagos R$ 170 milhões à Caixa pelo empréstimo. Porém, com juros e correções, o valor atual da dívida é de R$ 487 milhões nas contas do clube. A Caixa, por sua vez, alega que tem R$ 536 milhões a receber.

Mas essa história de ter ou não dinheiro público é ainda mais complexa.

Além do financiamento, o Corinthians também obteve outro benefício governamental: os CIDs, Certificados de Incentivo ao Desenvolvimento. Você sabe o que é isso?

Tratam-se de incentivos fiscais concedidos pela Prefeitura de São Paulo para empresas que investem na Zona Leste, em obras de infraestrutura das mais diversas espécies. No caso do Corinthians, uma contrapartida aos benefícios trazidos à economia da região pelo estádio e pela abertura da Copa do Mundo em 2014.

Os CIDs podem ser usados para abater parte do valor pago com impostos municipais, como IPTU, ISS e ITBI.

Inicialmente, o Corinthians recebeu R$ 420 milhões em CIDs, mas estes papéis se valorizam com o passar do tempo.

Banner Lateral (1)
ouça online
Banner Lateral (2)