Em Ivinhema, campanha de prevenção ao suicídio recebe “energia positiva” com girassóis cultivados no presídio

Em Ivinhema, campanha de prevenção ao suicídio recebe “energia positiva” com girassóis cultivados no presídio IMAGE

Da Redação, Ivi Hoje, Portal do Governo

Como forma de colaborar com a prevenção ao suicídio, reeducandos do Estabelecimento Penal Masculino de Regime Fechado de Ivinhema participam da campanha do Setembro Amarelo, através da plantação de dezenas de girassóis. A ideia surgiu da direção da unidade penal e envolveu toda a equipe de servidores na campanha.

Cb image default

Na última semana, as flores foram entregues para a Secretaria de Assistência Social de Ivinhema para complementar as ações que envolvem a campanha. A iniciativa teve início há dois meses atrás, com a plantação inicial de dez mudas, após o sucesso da colheita, foram plantadas mais duas carreiras das sementes de girassóis na horta da própria unidade penal.

De acordo com a sabedoria popular a flor de girassol significa felicidade. Sua cor amarela ou os tons cor de laranja das pétalas podem simbolizar calor, lealdade, entusiasmo e vitalidade, refletindo a energia positiva que emana do sol.

O projeto está sendo desenvolvido pela Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen), por meio da direção do estabelecimento penal e conta com o apoio de instituições públicas parcerias.

Cb image default

Conforme o diretor da unidade, Leôncio Elídio dos Santos Junior, todas as iniciativas têm uma finalidade específica que é unir a reintegração social de custodiados em benefício social. “As instituições são parceiras e aderiram juntas ao projeto, nosso objetivo agora é colher as rosas vermelhas e brancas, que já foram plantadas também, tudo com finalidade específica de doações a instituições públicas”, destacou agradecendo toda a equipe de servidores que contribuem para a realização de projetos como esses.

Dentre as entidades já beneficiadas estão a Prefeitura Municipal de Ivinhema, Câmara Municipal, secretarias municipais de Cultura, Educação e Saúde, além da promotoria de justiça, entre outras.

“A ideia é justamente enriquecer a campanha em alusão ao setembro amarelo e surgiu com o mesmo objetivo da horta: de que o sistema prisional também pode dar um retorno positivo à sociedade, através da mão de obra carcerária”, argumentou o diretor.

Para transmitir as técnicas necessárias do cultivo dos girassóis, assim como da horticultura, a Igreja Batista disponibilizou um engenheiro agrônomo, que ensina as especificidades aos internos, de forma voluntária. Ao todo, cinco internos trabalham no local e recebem remição de um dia na pena a cada três de serviços prestados, conforme estabelece a Lei de Execução Penal.

As flores também foram utilizadas em diferentes setores dentro da unidade penal como forma de reforçar a importância da campanha do Setembro Amarelo.

O diretor-presidente da Agepen, Aud de Oliveira Chaves, ressaltou que iniciativas como essa enobrecem o sistema penitenciário de Mato Grosso do Sul. “A ação une o trabalho prisional em prol da população, além de despertar a sociedade e os próprios internos para uma reflexão tão sensível – que é a questão do suicídio”, afirmou.



Banner Lateral (1)
ouça online
Banner Lateral (2)