Defesa pede ao STF anulação de sentenças de Lula, preso por corrupção

Defesa pede ao STF anulação de sentenças de Lula, preso por corrupção IMAGE
Lula foi condenado pelo TRF-4 (Foto: Divulgação)

Os advogados do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva entraram nesta quarta-feira com habeas corpus no STF (Supremo Tribunal Federal) para anular sentenças do ex-juiz Sergio Moro contra o petista. 


A defesa quer estender aos casos de Lula o entendimento da Segunda Turma do STF que anulou nesta terça-feira decisão de Moro contra o ex-presidente da Petrobras e do Banco do Brasil Aldemir Bendine.  


As defesas do ex-ministro José Dirceu e do ex-tesoureiro do PT João Vaccari avaliam também pedir anulação de processos com base na decisão da Segunda Turma.



A defesa pede a anulação das sentenças contra Lula nos casos do sítio de Atibaia e na condenação do triplex. No processo do sítio, o ex-presidente foi condenado a 12 anos e 11 meses de pela juíza Gabriela Hardt. 


Já no processo do triplex, a pena imposta pelo ex-juiz Sergio Moro foi de 9 anos e 6 meses, que foi reduzida posteriormente pelo STJ (Superior Tribunal de Justiça) a 8 anos e 10 meses.


Os advogados ainda pedem a anulação da ação que corre na 13ª Vara Federal Criminal de Curitiba contra o ex-presidente por conta da acusação de recebimento de propina repassada pela Odebrecht por meio da compra de um imóvel para o Instituto Lula, que não foi usado, e por um apartamento vizinho à cobertura onde a família Lula morava em São Bernardo do Campo.


Os advogados entendem que a decisão no caso de Bendine pode ser aplicada nos de Lula. O motivo da suspensão foi processual.


Para os ministros da Corte, o correto seria, antes da sentença, abrir prazo para alegações finais primeiro para os réus que firmaram acordo de delação premiada e, em seguida, para os demais acusados. Moro abriu um só prazo conjunto para todos se manifestarem.

Banner Lateral (1)
ouça online
Banner Lateral (2)