Conmebol avalia adiar final da Libertadores para o dia 30 ou levá-la para Assunção

Conmebol avalia adiar final da Libertadores para o dia 30 ou levá-la para Assunção IMAGE

Uma reunião às 14h30 desta terça-feira, na sede da Conmebol, no Paraguai, vai servir para definir a data e o local da final da Copa Libertadores, entre Flamengo e River Plate. Há grande possibilidade de mudanças na data (23 de novembro) e/ou no local (Santiago) inicialmente previstos. Os protestos que há três semanas sacodem o Chile preocupam os organizadores da partida. Na noite desta segunda-feira, fotos e vídeos com cenas violentas ocorridas no país andino circularam nos telefones celulares dos dirigentes da Conmebol.

A confederação trabalha com o seguinte cenário, que pretende expor aos clubes:

  • Nas condições atuais, é muito difícil que se mantenha o jogo em Santiago no dia 23;
  • Um adiamento para o dia 30 permitiria tempo para que a situação no Chile se acalme, assim como também permitiria a preparação de um plano B;
  • O plano B é Assunção, no Paraguai, onde também será a final da Copa Sul-Americana;
  • Também será apresentada aos clubes a possibilidade de mudar o local sem alteração de data.

Ou seja: é possível que a final da Libertadores seja remarcada para o dia 30 de novembro, também um sábado, para o estádio General Pablo Rojas, apelidado de "La Nueva Olla", a casa do Cerro Porteño. Dentro da Conmebol, uma forte corrente defende a mudança de local, mas não de data.
Nueva Olla estdio do Cerro Porteo pode ser palco da final da Libertadores  Foto Guilherme Frossard

Nueva Olla, estádio do Cerro Porteño, pode ser palco da final da Libertadores — Foto: Guilherme Frossard

Outros países foram analisados e, por ora, descartados, por motivos variados -- mas podem voltar à mesa durante ou depois da reunião desta terça-feira. Vai depender da reação dos clubes ao que a Conmebol apresentar.

Sim, a confederação recebeu ofertas para abrigar a final da Copa Libertadores fora do continente, como aconteceu no ano passado, quando Boca Juniors e River Plate decidiram o torneio em Madri. Mas ninguém na Conmebol leva a ideia a sério, justamente pelo trauma de 2018.

A Conmebol quer consenso. Por isso também chamou para a reunião os presidentes da CBF, Rogério Caboclo, e da AFA, Claudio Tapia. Os campeonatos nacionais de Brasil e Argentina seriam diretamente afetados por essa mudança de data.

Uma vez que se decida mudar data ou local da final, vários outros problemas naturalmente surgem:

  • A distribuição de ingressos será a mesma?
  • Como serão indenizados os torcedores que já compraram ingressos ou já pagaram por hospedagem e passagens para Santiago?
  • Como fica a logística dos times (quando chegam, onde treinam etc)?

Tudo isso será discutido nesta terça-feira no Paraguai. Ao mesmo tempo em que essa reunião se desenrola no Paraguai, os jogadores de futebol do Chile, a ANFP (Associação Chilena de Futebol) e autoridades do país andino vão avaliar a ideia de retomar a disputa do Campeonato Chileno, paralisado há três semanas.


Esse movimento será crucial para a decisão a ser tomada pela Conmebol e por Flamengo e River Plate. O prefeito de Santiago deixou claro nesta segunda-feira que condiciona a realização da final da Libertadores dependia da retomada do futebol local.

Na semana passada, o Chile já havia emitido o primeiro sinal de que seria difícil organizar a final da Libertadores. Foi quando anunciou o cancelamento da COP-25 (Conferência Mundial do Clima da ONU) e a APEC (Cúpula da Cooperação Econônica Ásia-Pacífico).

Banner Lateral (1)
ouça online
Banner Lateral (2)