Batayporã - Pais e professores lotam Câmara Municipal para protestar contra suspensão das atividades da APAE

Batayporã - Pais e professores lotam Câmara Municipal para protestar contra suspensão das atividades da APAE IMAGE

José Almir Portela, Redação Nova News

Imagem: José Almir Portela / Nova News

Cb image default

Um grupo de pais, professores e servidores da Escola de Educação Especial “Luz do Amanhã”, mantida pela Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE), lotou a Câmara Municipal de Batayporã para protestar contra a suspensão das atividades da entidade, anunciada no final da tarde desta segunda-feira (05).

Com faixas e cartazes, os manifestantes cobraram ação por parte do Poder Legislativo no sentido de intervir junto ao Poder Executivo para que sejam quitados os repassasses e as atividades não sejam suspensas.

Usando a tribuna da Casa de Leis, alguns vereadores fizeram coro ao manifesto por parte dos integrantes da escola. Foi caso da vereadora Denise Pesqueira (PDT), que falou dos impactos na vida das famílias que têm filhos com alguma necessidade especial e que dependem das atividades desenvolvidas na APAE.

O vereador Germino Roz (PR), que tem uma irmã estudante da instituição, foi ainda mais longe. O parlamentar cobrou duramente um posicionamento do Executivo no sentido de resolver as pendências com a entidade.

Em tempo, o vereador lembrou outras entidades beneficentes, como o Lar Santo Antônio e a Casa do Migrante, quem vem enfrentando as mesmas dificuldades.

Por sua vez, Cacildo Paião (PTB) foi outro que saiu em defesa da APAE. Segundo ele, o momento era de tristeza e apreensão por parte dos pais e colaboradores da escola. O vereador cobrou o Executivo no sentido de agir rápido para reverter a situação.

Ao final da sessão, no encerramento de sua fala, o presidente da Casa de Leis, Cícero Leite (PSDB), disse que já teria mantido contato com o prefeito Jorge Takahashi. Ele disse acreditar que o impasse seria resolvido nos próximos dias.

Conforme apurado pelo Nova News junto aos membros da entidade, o valor devido pela Prefeitura de Batayporã chega a R$ 114 mil, sendo que, deste montante, R$ 30 mil se referem aos meses de novembro e dezembro de 2018 (R$ 15 mil de cada mês).

Já o restante (R$ 84 mil) diz respeito ao período de janeiro a julho de 2018, quando o repasse mensal foi reduzido para R$ 12 mil.

Criada em março de 2002, a Escola de Educação Especial “Luz do Amanhã” sempre foi mantida com ajuda da comunidade e tendo o Poder Público Municipal como sendo responsável pelo maior repasse, verba esta que garante o atendimento na entidade.

A instituição atende atualmente mais de 80 alunos, que são pessoas de diversas idades, com deficiência intelectual ou múltipla. Além de funcionários, professores e pais de alunos estiveram na Câmara Municipal cobrando uma ação rápida.

Ida Merces do Nascimento, coordenadora das famílias e 1ª secretária da Federação das APAEs do Mato Grosso do Sul, compareceu ao ato acompanhada de Ladislau Siqueira, que é conselheiro regional das APAEs do Mato Grosso do Sul, e Elizabete Gerreiro, assistente social das APAEs do Estado de Mato Grosso do Sul.

Banner Lateral (1)
ouça online
Banner Lateral (2)