Bancada federal deve definir nesta quarta-feira as emendas para 2020

Bancada federal deve definir nesta quarta-feira as emendas para 2020 IMAGE
Senadores e deputados de MS durante reunião no último dia 9 (Foto: Divulgação)

O coordenador da bancada federal, senador Nelsinho Trad (PSD-MS), agendou para a próxima quarta-feira (16) reunião entre os parlamentares que representam Mato Grosso do Sul no Congresso Nacional para definir as prioridades de investimento para 2020. 


Nelsinho definiu a agenda após a última reunião ocorrida na quarta-feira (9) passada, quando os congressistas discutiram quais emendas de bancada serão apresentadas para o orçamento de 2020. 


Foi definido que cada deputado e, também, senador, irá avaliar e selecionar três prioridades para definir o que deve se tornar emenda. O objetivo é buscar a unidade da bancada, para focar em projetos estratégicos para o estado.


“Nos reunimos para conciliar as ações e os investimentos que a bancada federal deverá fazer com relação a 2020. É muito importante este entendimento, porque a gente otimiza e racionaliza as prioridades elencadas por cada parlamentar. Estou muito feliz porque chegamos a um consenso e, na próxima quarta-feira, faremos outra reunião para definir especificamente cada tema que vai ser investido. Durante esta semana, todos irão escolher três prioridades para batermos o martelo na próxima reunião”, afirmou Nelsinho.


O diretor-geral do DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes), general Santos Filho, participou da reunião e explicou aos parlamentares sobre a escassez de recursos para infraestrutura em Mato Grosso do Sul. 


O Projeto de Lei Orçamentária Anual para 2020, na área de infraestrutura, não prevê nenhum centavo para Mato Grosso do Sul.


Segundo Santos Filho, a necessidade do DNIT para atender toda a infraestrutura de transporte rodoviário, ferroviário e aquaviário é de R$ 12,6 bilhões, mas o departamento só terá disponível R$ 6,1 bilhões. Por isso, foram adotados alguns critérios para seleção para o orçamento de 2020. 


“A prioridade são obras em corredores logísticos, obras próximas de serem concluídas, obras com entregas parciais e obras sem recursos de restos a pagar. Obras sem projetos ou com recursos consideráveis inscritos como restos a pagar sofrerão restrições”.


O general pediu que a bancada direcionasse emendas para os projetos considerados estratégicos para o DNIT, como R$ 70 milhões para pavimentação da BR-419 no trecho do entroncamento da BR-163, em Rio Verde de Mato Grosso, com entroncamento da BR-262, em Aquidauana. No entanto, deputados e senadores cobraram que o PLOA seja revisto e disseram que irão analisar a possibilidade de direcionar emenda para o DNIT. 


“Fizemos um planejamento alternativo e estou confiante de que conseguiremos realocar recursos para Mato Grosso do Sul”, respondeu Santos Filho.


O projeto da BR-419 é considerado prioritário para o governo federal, porque visa a redução dos custos de transportes, a reconversão de áreas degradadas e a melhoria da competitividade da produção como um todo. 


Diretamente irá aliviar o tráfego da BR-163, ligando também o norte do Brasil com Porto Murtinho, importante polo de distribuição da produção. Haverá a execução de obras de construção de 33 pontes, 2 viadutos, 330 obras de drenagem (bueiros e galerias), além da pavimentação asfáltica de toda a extensão.


Participaram do encontro a senadora Soraya Thronicke (PSL-MS), os deputados federais Fábio Trad (PSD-MS), Beto Pereira (PSDB-MS), Dagoberto Nogueira (PDT-MS), Dr. Luiz Ovando (PSL-MS), Rose Modesto (PSDB-MS), Loester Trutis (PSL-MS), Bia Cavassa (PSDB-MS) e Vander Loubet (PT-MS).


Representantes da Embrapa Gado de Corte e Pantanal, Secretaria Especial do Esporte e Sudeco (Superintendência de Desenvolvimento do Centro-Oeste) também apresentaram suas demandas para a bancada.


“Os parlamentares vão avaliar se poderão ou não incluí-las em suas emendas”, explicou Nelsinho Trad.

Banner Lateral (1)
ouça online
Banner Lateral (2)