Autuori projeta 2020 difícil para o Santos: “eu não vendo ilusão”

Autuori projeta 2020 difícil para o Santos: “eu não vendo ilusão” IMAGE

Na manhã desta quarta-feira, Paulo Autuori concedeu uma tensa entrevista coletiva no CT Rei Pelé. O principal assunto tratado foi o planejamento do Santos para 2020, que de acordo com o superintendente de futebol, não será fácil.

“O 2020 é apenas uma situação de hombridade das pessoas que trabalham. Desculpem-se se serei repetitivo. Eu não vendo ilusão. Se as pessoas têm dificuldades de dizer as coisas, eu não tenho. Ano que vem teremos dificuldades e precisaremos usar uma boa parcela de jogadores da base, porque não faremos muitas contratações. Será um ano difícil. Por que não respeitar a diversidade de opiniões? Tem que respeitar quem pensa diferente. O futebol pode ser visto de diversas maneiras. O que eu quero dizer é o seguinte: não há nada de diferente. Há conversas claras e transparentes sobre a realidade em 2020. Não vou me esconder”, disse.

Autuori citou também um erro de planejamento por parte do Santos, e projetou o ano de 2020 como “terrível” para o Peixe.

“Já vi erros de gestão em grandes clubes. A Inter de Milão, há muitos anos, com muita condição financeira, contratou e não deu certo. Considero erro de gestão porque se você não desenvolve um trabalho em conjunto com a comissão técnica, isso pode acontecer. Você precisa saber o perfil do treinador. Você contrata porque é um bom nome para acalmar a torcida, mas sem convicção nenhuma. Você não sabe para onde quer ir. É uma realidade do futebol brasileiro. Já falei que aqui houve um erro de planejamento. É uma situação que não pode acontecer. O clube tem jogadores que treinam em horários distintos e isso é horrível. Jogador precisa jogar. 2020 vai ser terrível por isso também, porque jogadores voltarão de empréstimo, por isso temos que trabalhar desde já pensando nisso”, afirmou.

Além disso, o superintendente exaltou o desempenho que a equipe está tendo dentro de campo, mas revelou que, fora das quatro linhas, está incomodado.

“Os problemas vão acontecer sempre e temos que encará-los de frente. O que me incomoda é a falta de coragem de pessoas que se omitem em relação a determinados temas e depois tentam soltar algo através da mídia. Pega temas isolados e solta. Falo em termos de gestão de clube. Em tudo na vida temos estratégias. Agora, essas estratégias, existem momentos onde a privacidade é fundamental. Estou extremamente desapontado com a maneira que as coisas estão ocorrendo em relação à gestão. Como meu pai dizia: os incomodados que se mudem…Sempre fui uma pessoa de tomadas de decisão e de posicionamento. Não consigo ver as coisas na minha profissão diferente do que eu vejo na minha vida. Não mudo minha postura como pessoa ou como profissional. Não estou falando em saída. Só estou deixando claro meu posicionamento porque estou incomodado e isso pode acarretar em qualquer coisa. Está fácil gerir o clube em termos de futebol. Tem um grande treinador e tem feito uma grande campanha. Mas em termos de gestão estou bastante incomodado”, completou.

O Santos entra em campo nesta quinta-feira, às 19h15 (horário de Brasília), na Vila Belmiro, diante do Bahia. O Peixe ocupa a terceira posição na tabela com 52 pontos, 15 a menos que o líder Flamengo.

Banner Lateral (1)
ouça online
Banner Lateral (2)