Armani decide, e River Plate elimina o Cruzeiro nos pênaltis em pleno Mineirão

Armani decide, e River Plate elimina o Cruzeiro nos pênaltis em pleno Mineirão IMAGE

Globo Esporte

Cruzeiro está fora da Libertadores (Foto: AFP)

O River Plate está nas quartas de final da Copa Libertadores 2019. Após novo empate sem gols, desta vez no Mineirão, a equipe argentina superou o Cruzeiro nos pênaltis, por 4 a 2, e vai enfrentar o vencedor do duelo entre Cerro Porteño e San Lorenzo, que empataram na ida por 0 a 0. Destaque para o Armani, goleiro argentino, que defendeu as cobranças de Henrique e David. 


Os cobradores do River converteram todas as cobranças, sem deixar Fábio, pegador de pênaltis, sequer sair na foto. Ao Cruzeiro, agora, resta a Copa do Brasil – competição em que enfrentará o Inter nas semifinais – e o Campeonato Brasileiro.


O torcedor do Cruzeiro se acostumou, nos últimos anos, a ver o Fábio ser decisivo sempre que o time precisou nas disputas por pênaltis. Desta vez, no entanto, o herói tem outro nome: Franco Armani. 


O goleirão argentino defendeu as cobranças de Henrique e David e sacramentou a vitória do River Plate nas penalidades. E não é a primeira vez que Armani se dá bem no Gigante da Pampulha. 


Este ano, ele defendeu a seleção argentina na Copa América e, jogando contra o Paraguai, na fase de grupos, pegou o pênalti de Derlís González, no segundo tempo da partida, que terminou empatada por 1 a 1.


Primeiro tempo


Os primeiros 45 minutos de jogo foram abertos e movimentados. O River teve um número maior de chances, mas a mais clara foi do Cruzeiro. Foi com Pedro Rocha, aos 15 minutos. O atacante dominou mal um cruzamento de Thiago Neves, mas conseguiu se recuperar e finalizar, já na pequena área, para uma defesa espetacular de Armani. 


A bola ainda bateu no travessão depois da defesa. O maior susto imposto por River foi em um chute de fora da área de Nacho Fernández. O meia finalizou de fora da área, a bola passou "beijando" a trave de Fábio. Os argentinos ainda levaram perigo com Borré, em duas oportunidades.


Segundo tempo

O segundo tempo foi muito mais morno do que o primeiro. O que é compreensível, por se tratar de um jogo eliminatório. O River seguiu tentando tomar mais as ações do jogo, mas o Cruzeiro, principalmente a partir das entradas de Robinho e Fred, melhorou, e conseguiu criar jogadas de perigo, que acabaram não se transformando em chances reais de gol. 


Armani não precisou fazer nenhuma grande defesa. A melhor oportunidade foi com Marquinhos Gabriel, que teve a chance de finalizar uma bola dentro da área, mas preferiu limpar para a perna esquerda (a melhor), e acabou desarmado.

Banner Lateral (1)
ouça online
Banner Lateral (2)